Descubra de vez como funciona um consórcio de moto

Descubra de vez como funciona um consórcio de moto

Você já deve ter ouvido falar sobre como funciona um consórcio de moto. Contudo, essa não é a forma mais utilizada pelos brasileiros para adquirir bens. No país, os consumidores acabam preferindo o financiamento por causa da retirada imediata do veículo. Mas se você é uma pessoa que não dispensa um bom planejamento e sabe que há tempo para tudo, o consórcio é ideal!

Entre as inúmeras vantagens da modalidade estão o baixo custo (não há cobrança de taxas de juros), a enorme variedade de planos e, até mesmo, a flexibilidade na forma de utilizar o valor — quando contemplado, você poderá utilizar a carta de crédito para a compra de qualquer bem, desde que ele esteja dentro do limite de valor da carta.

Neste artigo, elaboramos um verdadeiro guia para você entender tudo sobre o funcionamento do consórcio de motos, suas vantagens e como fazer para entrar em um grupo agora mesmo. Continue a leitura e já vá escolhendo a sua próxima motocicleta!

O que é o consórcio?

O consórcio é um agrupamento de compradores com o objetivo de adquirir um bem em comum. Os consorciados pagam parcelas mensais e há pelo menos um contemplado com a carta de crédito todo mês, que pode ser por sorteio ou por meio do oferecimento de um lance.

Como funciona um consórcio?

Instituição credenciada

O consórcio deve ser administrado por uma instituição credenciada pelo Banco Central. Ela fica responsável pelo recebimento de valores, formação de grupos e contemplação das cotas.

Os grupos são formados por pessoas interessadas em adquirir uma moto. Com os pagamentos das parcelas, é estabelecido um caixa único, utilizado para custear as cartas de crédito distribuídas mensalmente pela administradora do consórcio.

Participação em grupo

Para entrar em um grupo de consorciados, você precisa procurar uma instituição credenciada, preferencialmente com reconhecimento e experiência na área. Verifique as cartas de créditos disponíveis — que contemplem o valor da moto desejada — e analise se as suas finanças são compatíveis com os custos de parcelamento da carta.

Celebração do contrato e pagamento das parcelas

Durante a discussão do contrato, você vai se familiarizar com a taxa de administração — remuneração repassada à administradora do contrato. Mas fique tranquilo, nem de longe ela se aproxima dos juros cobrados em um financiamento.

Você também vai notar que o consórcio dispensa entrada ou taxa de adesão. Quanto às parcelas, após a assinatura do contrato, você vai receber os boletos para os pagamentos mensais.

Atrasos

Aqui está um ponto que merece atenção nos consórcios. Se negligenciar o pagamento de uma parcela, você vai perder o direito de ser sorteado durante a assembleia. Também não poderá oferecer um lance para tentar antecipar a contemplação da carta de crédito.

Para reverter essa situação, basta regularizar os pagamentos — com evidente incisão de juros e multas, como prevê o contrato.

Contemplação

Todos os meses são celebrados um ou mais contemplados na assembleia realizada pela administradora do consórcio. Quem for sorteado tem o direito de utilizar a carta de crédito para a compra do bem que era o seu objetivo inicial ou para adquirir qualquer outro que esteja em um valor igual ou inferior.

Quais as principais maneiras de conseguir a desejada carta de crédito?

Lance

Existem três modalidades, mas basicamente, para aqueles que preferem adiantar o processo sem contar com a sorte, basta fazer o maior lance, como em um leilão. Nesse caso, o contemplado será aquele que pagar o maior número de parcelas.

Sorteio

Acontece mensalmente e vale para todos aqueles que estão com os pagamentos em dia. Os números das cotas são sorteados e, como em uma loteria, quem tiver mais sorte leva — independentemente se pagou uma ou trinta parcelas.

Finalização do grupo

Para aqueles que não foram sorteados ou não deram maiores lances em nenhum momento. Quando o grupo acaba, quem sobrou é contemplado.

Quitação

Para aqueles que quitam o valor contratado antecipadamente ou em tempo regular.

Como entrar em um consórcio?

Há pouca burocracia para entrar em um consórcio e essa é uma das suas principais vantagens. Você não precisa ter dinheiro para dar uma entrada, como normalmente ocorre nos financiamentos. Caso esteja com alguma restrição de crédito, poderá resolvê-la até o momento em que for retirar a carta de crédito.

Procure uma administradora de consórcios de confiança e verifique quais são os grupos oferecidos, comparando o valor da carta de crédito, das prestações e das taxas de administração.

Você poderá entrar em um grupo que está sendo formado no momento em que assinar o contrato ou adquirir uma cota de alguém que esteja desistindo do grupo, podendo, assim, entrar em um consórcio já mais avançado e com mais chances de ser sorteado.

Não se esqueça de checar se os valores das prestações são compatíveis com seu orçamento mensal. Também vale a pena fazer um planejamento financeiro para criar condições de oferecer um lance e ser contemplado antecipadamente.

Qual é a duração de um consórcio de moto?

Não há um prazo fixo para os consórcios de moto, isso depende da administradora escolhida e do grupo do qual você vai participar. Geralmente, eles duram entre dois e seis anos. Pode parecer muito tempo para esperar até que você consiga adquirir o seu bem, mas com os lances e os sorteios, esse período pode ser reduzido de forma significante: basta se planejar!

Depois que estiver com a carta de crédito em mãos, ainda há um prazo de pelo menos seis meses para utilizar o valor e adquirir a sua moto.

Devo continuar pagando as parcelas depois de ser contemplado?

Caso ofereça um lance vencedor ou seja sorteado durante uma das assembleias mensais realizadas pela administradora do consórcio, a contemplação não significa o término das suas obrigações. Portanto, você deverá continuar pagando as suas parcelas até que seja feita a quitação do plano escolhido.

Posso usar a carta de crédito para comprar uma moto usada?

Depois que é contemplado com a carta de crédito, você pode escolher o bem que desejar, novo ou usado, desde que seja uma motocicleta, no caso dos consórcios de motos. Até mesmo o valor do bem pode ser diferente daquele estipulado pela carta de crédito: se for maior, você deverá completar o restante. Caso seja menor, poderá usar o dinheiro para a documentação, por exemplo.

O que acontece se eu desistir?

Se você não puder levar o pagamento das prestações do consórcio de moto até o final, poderá desistir do contrato e sair do grupo escolhido. Mas o cancelamento, normalmente, incide em pagamento de multa. As parcelas já pagas serão devolvidas após o prazo estipulado em contrato.

Uma alternativa é transferir a sua cota a outra pessoa interessada em participar do grupo, fazendo a negociação do valor das prestações que já foram pagas.

Como escolher um bom consórcio de moto?

A última coisa importante a ressaltar é que você precisa fechar negócio com uma instituição de confiança ao entrar em um consórcio de moto, como um banco com o qual você tenha um bom relacionamento ou alguma instituição reconhecida, que tenha excelentes condições e experiência no mercado, como a Motoasa.

Agora que você entende melhor sobre como funciona um consórcio de moto, já pode entrar em contato conosco e providenciar o seu agora mesmo!

Voltar
Este site utiliza cookies, para ver nossa  política de privacidade, clique aqui! Se concorda com ela, aceite e continue a navegar.
Política de cookies +